Tudo o que rasteja voa
Nada mergulha sobe desce
nas entranhas do universo
tigres corças odores insetos
árvores copadas árvores mirradas
Cavas grutas cumes encostas
lugares plenos de gente desertos
cidades nervosas ou langorosas
prisioneiros marinheiros cozinheiros
sombra e luz pavor e alegria
as estações do ano e seus meses
a continuidade das ilhas
o pipocar dos arquipélagos
estações de trem ou rodoviárias
ruas ruelas becos esquinas
Os garotos os rapazes os moços
as visões em tom maior
as visões em degradê
as visões dos alucinados todos sãos
Tudo precisa viver e pulsar
A ampla liberdade irmã sutil
da magia de acordo com Al-Shâbbî
Na desmedida com a morte
Aqui os terrores da noite
as amplitudes azuis do dia
aqui na minha mente

Postado em por autor in Poesia Deixe um comentário

Comente