Morte II

A morte é uma forma de mastigar tuas feras. Cortar na garganta a derradeira palavra úmida. A morte é o último espaço vazio que habitas.

Postado em por autor in Prosa poética Deixe um comentário

Comente